Consumo Consciente

Prezados Amigos e Colegas,

Dia 05 de junho, é o dia mundial do Meio Ambiente.

Em função disso, resolvi publicar um texto a esse respeito, juntando um pouco de web-sites especializados e comentando sobre uso racional de água e energia elétrica nas Instituições de saúde.

Água:

Todos os dias você escova os dentes, toma banho, lava as mãos, faz comida, lava a louça e a roupa, utiliza a descarga.

Você já pensou o quanto tudo isso consome de água por dia?

Que cada minuto de banho gasta de 3 a 6 litros de água?

Que 40 milhões de brasileiros não têm acesso a água?

Um europeu gasta de 140 a 200 litros por dia, um norte-americano, de 200 a 250 litros, enquanto em algumas regiões da África há somente 15 litros de água disponíveis a cada dia para cada morador.

Segundo dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o consumo médio diário por habitante da cidade de São Paulo é de 200 litros de água, considerado altíssimo.

Que o índice de desperdício de água no Brasil chega a 40% entre a produção e os domicílios?

Pesquisei alguns trabalhos e com colegas de outros hospitais e chegamos a um valor médio de 1,2 m3 de água por paciente/dia por mês, independente das características de infra-estrutura dos hospitais pesquisados.

Embora o valor encontrado não seja alto, em função do trabalho que todos já fazem para reduzir consumo e custos, precisamos melhorar.

A Sabesp, em seu web-site (www.sabesp.com.br), propõe algumas soluções através de um Programa de Uso Racional de Água (PURA), compostas de diversas ações, como:

– Levantamento do perfil de consumo e avaliação do potencial de redução;

– Diagnóstico preliminar das instalações hidráulicas;

– Caracterização de hábitos e vícios de desperdício;

– Elaboração de cadastro de rede de água e rede de incêndio;

– Pesquisa / correção de vazamentos em rede de água, reservatórios e instalação hidráulica predial;

– Estudo de alternativas para substituição de equipamentos hidráulicos convencionais por equipamentos economizadores de água;

– Estudo de alternativas para reaproveitamento de água de processo e utilização de água de reuso;

– Implantação de programa específico para redução de consumo de água em cozinhas industriais, hotelaria e lanchonetes;

– Controle de qualidade da água do imóvel;

Energia elétrica:

Diariamente, você faz funcionar luzes e eletrodomésticos.

Você já pensou em quanta Natureza é preciso “empregar” para fazer tudo isso funcionar?

Assim, com o aumento de consumo e a necessidade de produzir cada vez mais energia elétrica, torna-se necessário represar mais rios e inundar mais áreas, reduzindo as florestas, impactando a vida de milhares de outros seres vivos, retirando comunidades de suas terras e alterando os climas locais e regionais como aumento das superfícies de evaporação.

Pesquisei alguns trabalhos e com colegas de outros hospitais e chegamos a valores distintos, dependendo muito das características, equipamentos e tamanho das Instituições, entre 50 a 150 kW/h por paciente/dia por mês.

 Embora saiba que já se faz muito para reduzir consumo e custos, segue mais algumas dicas simples, que sempre precisamos lembrar para melhorar nossos resultados.

A Celpa, Energia do Pará, através do seu web-site (www.gruporede.com.br), dá dicas de uso racional de energia, conforme abaixo:

– Substitua as lâmpadas incandescentes pelas fluorescentes.

– Durante o dia, dê preferência à iluminação natural. Abra cortinas, janelas e persianas e nunca esqueça de apagar as luzes de ambientes vazios.

– Não pinte o teto e paredes internas com cores escuras.

– Mantenha portas e janelas fechadas durante a utilização do ar condicionado e não instale o aparelho exposto aos raios solares.

– A limpeza do filtro do ar condicionado deve ser feita freqüentemente. A sujeira acumulada dificulta a passagem do ar e força o aparelho, provocando aumento do consumo de energia.

– Mantenha o aparelho de ar condicionado desligado quando o ambiente em que o mesmo se encontra estiver vazio.

– Mantenha o termostato do ar condicionado regulado num ponto médio. Se o aparelho tiver timer, programe-o para desligar algumas horas antes de acordar.

– Coloque o chuveiro elétrico na posição “verão” nos dias quentes, pois o consumo é 30% maior na posição “inverno”.

– Mantenha limpos os orifícios de passagem de água do seu chuveiro elétrico.

– Evite tomar banho de chuveiro elétrico nos horários de pico (das 17h às 22h).

– Observe a borracha de vedação da sua geladeira periodicamente. Vedação defeituosa representa um dos maiores desperdícios de energia!

– Evite armazenar líquidos ou alimentos quentes na geladeira nem coloque líquidos em recipientes sem tampa, pois gastam mais energia.

– Evite deixar a porta da geladeira aberta por muito tempo.

– Nunca utilize a parte traseira das geladeiras para secar roupas ou tênis. Mantenha as serpentinas sempre limpas e livres de objetos.

– Freezer e geladeiras devem ser instalados em locais ventilados, longe de fontes de calor, com espaço mínimo de 15 cm de paredes e armários.

– Nunca forre as prateleiras da geladeira com plásticos ou vidros. Isso dificulta a passagem de ar, o que força o aparelho a trabalhar mais e provoca um grande consumo de energia.

– Limpe frequentemente os filtros das lavadoras de roupas.

– Máquinas de lavar e secar devem ser ligadas somente quando houver a quantidade máxima de peças para lavar. Assim, você evita a utilização desnecessária.

– Acumule a maior quantidade de roupas para passar de uma só vez e, se possível, faça isso em um dia da semana. Passe primeiro as peças que requeiram temperaturas mais baixas.

– Programe o timer de sua TV e evite o hábito de dormir com o aparelho ligado.

– No computador, utilize recursos de descanso de tela.

– Nunca deixe o computador, impressora ou outros periféricos ligados quando não estiverem em uso.

Enfim, é preciso sensibilizar e  mobilizar os brasileiros, levando informações sobre as ameaças das mudanças climáticas e seus impactos sobre os recursos hídricos.

É imperativo que a população adote iniciativas no sentido de reduzir estes riscos e estimulando a adoção de novas atitudes e comportamentos de forma a promover hábitos mais sustentáveis e eficientes em relação ao uso dos recursos naturais.

Agradeço a todos pelas contribuições e comentários no Blog e no Web-site.

Luciano Martins Gehrke

gehrkeluciano@hotmail.com

http://www.gerenciamentodecrise.com.br

 https://engenharianasaude.wordpress.com/

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: